Conceitos

eSIM: saiba o que é e como funciona

Por Ulysses Dutra | 02.02.22
Homem olha para a tela do seu celular. Ao fundo da imagem, aparece a ilustração de um chip eSIM

Entenda o que é eSIM, suas vantagens para a gestão de telecom nas empresas e saiba quais aparelhos e operadoras já disponibilizam esse serviço no Brasil

Os chips de celular, aquelas peças embutidas em seu aparelho e que carregam dados fundamentais para o funcionamento de smartphones e outros dispositivos conectados a redes móveis, não ficaram de fora da transformação digital.

Por isso, nos últimos anos, essa peça diminuiu consideravelmente de tamanho e evoluiu do Mini chip SIM, passando pelo microchip e o nano chip, até chegar ao eSIM, um chip digital e integrado.

Imagem mostra a diferença de tamanho entre o mini-SIM, micro-SIM, nano-SIM e o eSIM, sendo o eSIM o menor de todos os chips
Diferença de tamanho entre o mini-SIM, micro-SIM, nano-SIM e o eSIM

Porém, mais do que ganhar espaço nos aparelhos com essa redução, o eSIM oferece novas oportunidades e desafios para o setor de telecom. Ainda mais com a chegada do 5G e a consequente expansão das tecnologias que utilizam a Internet das Coisas (IoT).

Isso porque o eSIM possui uma característica única: ele é um chip embutido e soldado diretamente na placa-mãe dos aparelhos.

Nesse post vamos ver entender melhor os impactos dessa mudança, o que é o eSIM, suas vantagens e quais aparelhos e operadoras já disponibilizam esse serviço no Brasil.

Leia mais: O que é telecom?

O que é o eSIM e como funciona

O termo eSIM significa, em inglês, Embed Subscriber Identity Module, que pode ser traduzido para Módulo de Identidade do Assinante Incorporado. Ou seja, ele se refere a um chip SIM digital embutido nos dispositivos.

Portanto, o eSIM possui as mesmas funções de identificador que um chip SIM de celular, armazenando os dados do usuário, contatos e informações sobre o plano e a linha, permitindo o acesso à rede móvel e a conexão com outros aparelhos.

As diferenças são o seu tamanho reduzido e, como já falamos, o fato de que o eSIM é integrado aos aparelhos.

Ou seja, o chip digital não é vendido separadamente e inserido em um dispositivo. Ele é instalado diretamente em smartphones, smartwatches, tablets e outros aparelhos, tornando a vida do usuário muito mais fácil, com as novas possibilidades da ferramenta.

Afinal, dessa forma não é mais necessário comprar um chip físico com uma operadora pela internet ou ir até uma loja. Além disso, o eSIM também facilita a portabilidade entre operadoras, que pode ser feita de forma remota, de maneira simples e rápida.

Para ativar um eSIM, basta possuir um aparelho compatível e adicionar um app usando um QR Code ou um código de ativação. Em poucos cliques, está feito.

A importância e as vantagens do eSIM para o setor de telecom e os usuários

O setor que teve um papel preponderante para impulsionar a criação do eSIM foi a indústria ligada às tecnologias da Internet das Coisas (IoT), como carros, cidades e casas inteligentes. O chip virtual impulsiona as soluções de M2M, tecnologias que permitem a comunicação ágil e eficiente entre máquinas inteligentes.

Com seu tamanho reduzido (aproximadamente 5 x 6 mm, uma fração do tamanho de um nanochip), o eSIM é capaz de ser embutido em diversos tipos de aparelhos como sensores e rastreadores de localização, drones e wearables (ou vestíveis), como relógios, pulseiras e fones de ouvido, entre outros.

Além disso, também pode ser integrado em diversos tipos de equipamentos industriais onde um chip comum teria dificuldades para ser acessado.

Leia mais: O que é e quais os impactos da Indústria 4.0

E melhor ainda, o eSIM é capaz de ser ativado remotamente. Na prática isso significa que não é preciso inserir manualmente os chips SIM em dezenas de milhares de sensores de controle de iluminação pública ou reorganizar um lote inteiro de chips ao mudar de operadora, por exemplo.

Portanto, como você pode imaginar, as vantagens do eSIM para a gestão de telecom nas empresas são muitas:

1) Aumento na conectividade e interação

Como o eSIM é integrado aos aparelhos de celular, e não é removível, ele estabelece uma conexão mais confiável com outros dispositivos, criando uma “rede” baseada no número do celular.

Isso facilita a comunicação e a conectividade entre um smartwatch e o smartphone, por exemplo, criando uma linha estável e segura, que também pode ser compartilhada com outros aparelhos.

2) Mais praticidade

O eSIM permite que o usuário possua diferentes linhas em um mesmo aparelho e alguns aparelhos permitem usar duas linhas simultâneas. Dessa maneira, é possível não só separar o contato profissional do pessoal, bem como usar mais de uma rede móvel em um único aparelho.

A grande diferença entre um aparelho com eSIM e aparelhos dual ou tri chip, por exemplo, é a comodidade de instalação via QR Code, sem a necessidade de aquisição de um chip físico. Além disso, nos modelos de aparelho mais modernos e que possuem apenas uma gaveta para SIM card, o eSIM pode ser instalado como uma segunda linha.

3) Maior capacidade de armazenamento

Embora seja muito menor do que os chips removíveis, o eSIM possui muito mais capacidade de armazenamento, chegando até 512 GB. Um nano chip, em comparação, pode chegar até os 128 GB.

4) Redução de custos com tarifas de roaming

O eSIM é perfeito para quem vai viajar para o exterior e quer economizar com as tarifas de roaming de forma fácil e prática.

Se você possui um aparelho compatível, pode migrar sua linha nacional para o eSIM e, ao chegar no exterior, adquirir um chip físico comum de alguma operadora local. Dessa forma, você provavelmente pagará menos pelo pacote de internet em comparação às tarifas de roaming de dados da sua operadora brasileira.

Leia mais: O que é o roaming?

5) Mais segurança

A maior vantagem para a segurança ao usar o eSIM é o fato de que é praticamente impossível removê-lo fisicamente do aparelho. Dessa maneira, caso você tenha o celular perdido ou roubado, outra pessoa não conseguirá remover o chip para desativar a conexão com uma rede móvel.

Assim, é possível ter mais tempo para rastrear o aparelho, contatar a operadora e efetuar o bloqueio, ou até mesmo apagar dados como senhas e informações sobre cartões e aplicativos de bancos. Para isso, o usuário deve já ter instalado aplicativos específicos, que permitem remover dados sensíveis remotamente, se o aparelho estiver ligado.

Da mesma forma, em caso de perda do aparelho, também é possível fazer a transferência remota da linha para um novo equipamento, sem a necessidade de aguardar a entrega de um novo chip físico ou de ir até uma loja para fazer a substituição.

Como fazer para utilizar o eSIM na sua empresa

As maiores operadoras brasileiras, como Tim, Claro e Vivo, já aderiram à tecnologia do eSIM e disponibilizam planos para clientes corporativos.

Em geral, é possível migrar os planos atuais para o eSIM sem custos adicionais, basta possuir um aparelho compatível.

TIM

Para adquirir e ativar um chip eSIM na TIM, é necessário que o gestor da conta se desloque até uma loja física e faça a compra de um QR Code. A operadora permite armazenar até 8 perfis no eSIM. Porém, é possível usar somente um de cada vez.

Claro

O eSIM da Claro também precisa ser ativado por meio de um QR Code adquirido em uma loja física e permite cadastrar dois números em um mesmo chip.

Vivo

É a única operadora que permite ativar o eSIM de forma remota, através de um site que deve ser acessado somente em um computador desktop. Basta estar com o número do IMEI do aparelho e outros dados de cadastro em mãos.

Quais aparelhos de celular são compatíveis com o eSIM?

Hoje no Brasil apenas alguns aparelhos possuem a tecnologia do eSIM disponível. Entre eles:

Lista de aparelhos celulares compatíveis com o eSIM no Brasil
Lista de aparelhos celulares compatíveis com o eSIM no Brasil

Conclusão

Como vimos, a tecnologia do eSIM oferece muito mais flexibilidade, praticidade, economia e segurança para a gestão de telecom nas empresas.

Em conjunto com soluções inovadoras e tecnologias como a Internet das Coisas, o chip digital oferece muito mais eficiência e agilidade operacional, permitindo a realização de diversos processos de forma remota, o que deve impactar positivamente cada vez mais o setor de telecom nos próximos anos.

Avatar Ulysses Dutra

Por

Ulysses Dutra


Redator, jornalista e músico, aficionado por tecnologia & inovação, geopolítica e rock’n’roll/blues/funk/reggae/samba/soul

wid.studio